B. Health-services utilisation amongst older persons during the last year of life: a population-based study

Este artigo utilizou amostra populacional da Austrália, com cerca de 34.556 idosos com 70 anos ou mais, para avaliar a utilização dos serviços de saúde no último ano de vida (número e frequência de internações e consultas de urgência). Na Austrália, os óbitos por doenças cardiovasculares vem declinando ao longo de tempo, e a demência representa a 2a causa mais comum de óbito, sendo que, nas mulheres, é a causa mais comum. Os autores mostraram um alta frequência de serviços hospitalares no último ano de vida: 82% dos idosos tiveram pelo menos uma internação, 21% apresentaram pelo menos uma internação prolongada (>30 dias) e 7% permaneceram internados por mais de três meses durante o último ano de vida. Esta maior utilização foi inversamente proporcional à idade do paciente, notadamente nos centenários. As principais variáveis relacionadas à maior utilização de serviços de saúde no último ano de vida foram idade mais jovem, diagnóstico de câncer e sexo masculino. Cerca de 95% dos pacientes com diagnóstico de câncer utilizaram serviços hospitalares neste período, ao contrário de 78% daqueles que morreram por outras causas. O óbito hospitalar foi observado em 53% dos indivíduos com 70 anos ou mais. Somente 18% dos idosos não foram hospitalizados no último ano de vida. Somente 1/5 dos pacientes tiveram acesso a serviços relacionados aos cuidados paliativos. Desta forma, fica cada vez mais evidente que os custos associados ao final de vida não são causados pelo envelhecimento populacional per si, mas sim, pela inobservância dos cuidados associados à melhor experiência do cuidado nesta faixa etária.

ID: 137

Observações
Necessário Logar